terça-feira, 26 de abril de 2005

e no lebre bebo...

hoje em dia bebo super-bocks de 33 cls em quantidade apreciavel.
neste establecimento já me embebedei com tudo.
sou frequentador assiduo desde à 15 anos para cá. comecei ainda puto a apanhar as 1ªs narsas lá, ainda aquilo tinha licença até as 23.30, e o Quim às 23.45 nos dizia que era 1/4 p'ró meio-dia, para nos pormos a andar. a razão era simples: um filho da puta dum policia (ainda quando era PSP) de seu nome lourenço (letra pequena é propositada) não perdoava nada, e a multa era certa e nada barata.
na altura, iamos cedo para lá (20.30 já era tarde...), um café para assentar o jantar, e toca de emborcar. como toda a gente, as 1ªs narsas foram à base de licores adocicados (amendoas, ginjas, licor-beirão, etc.), que eram entrecortados cumas minis. fui variando nestas bebidas conforme ia enjoando cada uma delas. com as amendoas, houve uma altura que viravamos uma merda que chamavamos misseis, que era um copo de 3 cheio de amendoa (da transparente, que ele ainda vende) de um trago, seguido de uma super-bock média bebida pelo menos até ao rótulo grande. 4 ou 5 destes e era de caixão...
as ginjas representaram uma fase maior, durantes uns anos bebia uma garrafa a meias com outro companheiro, acompanhado de minis. uma garrafa eram 9 copos de 3, ptt 4 para cada um e um copo de oferta para alguém. sn, se entrava um 3º na roda lá iam duas garrafas...
apanhei dezenas de narsas com isto, as ressacas eram pavorosas...
houve a fase dos jarros de vinho (branco ou tinto conforme o vento...). na altura havia uma caneca de ceveja que dizia "tudor" no fundo, e um certo cavalheiro emborcou de penalidade com vinho branco porque com a buba leu "tudo". os jarros eram 150$, mas havia um jarro maior que eram 180$, e que era uma especie de trofeu para quem madrugava no lebre. a caneca era 120$, mas era para connaisseurs...
tive uma fase em que bebia minis sagres, sendo detentor ainda do record de alarvidade no establecimento: 128 minis, 1 .30 hrs, 5 bebedores. dá cerca de 27 para cada. experimentem virar isso nesse espaço de tempo....
as minis aliás, acompanharam-me até à pouco tempo, cerca de 5 anos. entretanto enjoei de sagres, e hoje em dia nem me sabe bem uma mini. mas ainda estive uns 8 anitos com ela, dela guardo ratas recordações.
houve a fase em que o Quim começou a vender bebidas de garrafa, e como tal bebi vodkas e gins alarvemente, especialmente o 1º, o que me fez enjoar de todos os trinaranjus que a acompanhavam (limão ou ananas, que maçã nunca gostei e vodka/laranja é bebida de puta...) e de sprite. o gin também foi companhia, mas as ressacas não compensam o bem que me sabe. tenho com o gin uma relação de amor/odio, sendo ainda hoje uma das minhas bebidas favoritas, mas reservo-me as bubas de gin para os casamentos. aliás, em breve tenho um, por isso a isca já se contrai, sabendo antecipadamente a tareia que a espera...
no whisky nunca me meti. o cheiro sempre me provocou vómitos, é das poucas bebidas com que nunca me embebedei.
tive uma fase péssima de emborcar shots que nem um peixe, das mais variadas especies. as ressacas chegaram a um ponto de não retorno, e também abandonei essas lides à ns anos.
desde à 1/2 duzia de anos, a super-bock tem sido a minha a minha fiel companheira de copos, praticamente em exclusivo. de 33 cls., formato detentor de depósito, bem gelada... por vezes marcha um ou outro vodka( agora é tónico...) ou um ou outro gin(sempre tónico !!!!)... ou umas imperiais, que se bem tiradas são uma agradavel companhia.
na proxima 6ª la irei para o meu poiso habitual. mais ou menos pelas 21.30/22.00hrs la estarei, mesa do canto, café e "Público", seguida de umas bocks revigorantes, e de conversa ao acaso sobre tudo e sobre nada( que belo cliché, convenhamos...).
e lá esperarei por quem apareça

14 comentários:

Superminizinha disse...

Meu... até fiquei com uma lágrima no canto do olho... tantas recordações que tu tens... quase te poderia chamar de sábio... mas não, és velho gordo mesmo!!!

antónis disse...

sendo o meu amigo quase um rookie, p'lo menos se comparado comigo, no que diz respeito à memorabilia d'"a" tasca, ainda pouca memoria retem do espaço. eu já vou fazendo um pouco parte, p'lo menos da mobilia - não me atrevendo a dizer da história - do lebre.
ja conto com uma bela patine no cadastro...

Bekx disse...

Em termos de experiência de Lebre estes putos ainda têm muito que emborcar...

Superminizinha disse...

Olha outro velho, não me faltava mais nada...

Gordo- Rookie é a empregada da padaria, ok? Caso não saiba, existem outros sítios para virar Minis(sagres, obvio!) na nossa linda vila (e quando comecei a sair, já lá vão uns 13 anos, + coisa - coisa, haviam muitos mais!). Rookie no nº3? até se pode dizer que sim
, mas após o encerramento da mítica e mui prestigiada Capelinha, nunca parei muito tempo no mesmo sítio, por isso...

PixaComXis Produxões disse...

Sempre fui fiel às mini sagres. Tive apenas um deslize quando apareceram as mini-mini bock mas já me passou...

Marlon Brandão disse...

A minha fidelidade à casa e às mini sagres é de tal ordem que não preciso sequer proferir a frase para que ela me venha parar à mesa/balcão.

Já agora, esta secção de comments está a tornar-se algo semelhante a uma reunião dos AA. Hic.

antónis disse...

essa merda da minis, eu já vos disse que é nome de rata da Walt Disney, portanto para rato comer. e eu não sou rato, especialmente de faz-de-conta, e principalmente nunca bebo como tal.
façam-se homens, e bebam médias cambada de fedelhos com pouca estaleca!!!!!!!

Essa Metamorfose Ambulante disse...

Kambada de meninas....
Eu aos 12 komecei no whisky cola...
Agora bebo vodka e tou agarrado à droga...
Tenho barba e sou mt macho
Eu sim sou Homem... O homem

Superminizinha disse...

Fedelho com pouca estaleca? Olha lá, ó Gordo, o qué tu queres, meu? Como diria o fortíssimo, deves estar a querer levar uma dose individual de extrema violência...

antónis disse...

és tão pirralho que nem és mini, és pior que minizinha, és superminizinha. o teu cognome antecede-te, ilustra-te e define-te: és um mero estilhaço de punheta, bebedor de cerveja fraquinha, de tamanho mixuruco, e de formato quase fálico.
bebe e aparece !!!!!!!!!!!!!!!

Anónimo disse...

Foooogo Antónis!!!!! que violência!!!! ATÉ cheguei a ter um bocadinho de pena (pouquinha, claro!!!!!!) da supermini-mini-zinha!!!! Bravo! :D

Renata

Ron disse...

Este post é tão simplesmente dos mais antológicos que alguma vez li num Blog. Apetece citar as emblemáticas palavras do Barrigas:"Ericeira Alcooool!!". Aguenta-te fígado.

HR/JD disse...

Longe de mim querer competir com o antónis e o artista, mas por volta dos 14/15 anos comecei a passar no Lebre (principalmente em alturas de Festa da Nossa Senhora) para beber uns quantos shots de bagaço com a maltosa -, cada qual custava 20 paus, penso eu, o que se revelava bastante eficiente e económico.
Só voltei a frequentar o Lebre, tal como o Supermini, quando a Capela (infelizmente) encerrou. Se, actualmente, estes dois estabelecimentos estivessem abertos, a Ericeira noctívaga seria decerto um espaço mais apetecível - por mim falo, pelo menos.

Tiago disse...

que bonito... palavras sábias. esse míssil, que me posso orgulhar da "fórmula" ser da minha autoria, trouxe-nos muitas alegrias e algumas tristezas no "dia a seguir". quanto ao record de emborcanso, não é treta, não!!! eu era um dos 5. gostava de ver essa peripécia repetida por alguem corajoso. quanto às anteriores licorosas posso desafiar alguem a repetir uma façanha que eu e o meu caro António repetiamos com prazer. a de partlhar 3, sim 3, garrafas de ginginha em cada noite. e deixo-vos com esta...