terça-feira, 3 de janeiro de 2006

E viva 2006!!!

Após um pequeno mal entendido em relação ao horário da refeição, lá fomos todos, alguns já mais quentinhos que outros, em direcção ao Prim que fechou só para nós, a isto se chama classe!
O repasto processou-se com tranquilidade e comida com fartura, mas com o aproximar da meia noite a loucura foi-se apoderando dos nossos seres.
A contagem decrescente foi o auge e quiçá o clic necessário à instauração da insanidade, a partir daí o jantar nunca mais foi o mesmo (para melhor), o álcool começou a escorrer com maior intensidade, acompanhado de uma boa musiquinha brasileira que ajudou ao farró até ao fecho do restaurante.
Como a noite ainda era uma criança, lá seguimos viagem rumo ao Drug e mais tarde Galleria, aqui começam as minhas brancas, tenho uma vaga ideia de lá ter estado mas não me recordo de factores relevantes, desde já as minhas desculpas...
A noite continuou na Espelunca com elementos da já famosa Résistance e prolongou-se até ao pequeno almoço.
A saída da Espelunca teve os procedimentos habituais, acho que sabem ao que me refiro, aos que não sabem, estivessem lá para ver...
Como balanço final, acho que foi uma grande noite ao nosso nível, que noites destas se repitam por muitos e bons tempos com todos a fazer a festa =)

4 comentários:

PixaComXis Produxões disse...

Falta-te a festa do hotel entre o Galleria e o Ouriço, mas também não faz muita falta referir a meu ver. Foi entrar (e pagar) e sair (ainda houve oferta de uma imperial, menos mau...).

Tripeirossos disse...

Foi um momento mau, achei que não merecia aparecer no nosso ilustre blog, de salientar apenas a oferta da imperial como disseste.

sassetti disse...

Já eu paguei,ao final de 10 minutos já estava a caminho do Ouriço...mas não dei pela oferta da imperial, se não tinha ficado pelo menos 20 minutos...

Edson Arantes do Nascimento disse...

O Ouriço, é, de facto, uma excelente casa.

Bom ambiente, espaçoso, divertido, acolhedor. Espaços multifuncionais, com uma variedade de ambientes a roçar a perfeição.

Last but not least: a música. Numa palavra - Jóia.