quarta-feira, 20 de dezembro de 2006

Cada qual tem o Natal que lhe dá na real gana !!!!!!!!!!!


Confesso um facto: este texto era para ser um comentário a este post do Luijunho http://oblogdoluijinho.blogspot.com/2006/12/feliz-natal.html, mas com estava a ficar grande, resolvi postar no sitio que considero devido.
Como é sabido, gosto tanto do natal como gosto de vermes, o que me leva desde há mais de 15 anos a fazer da noite de 24 para 25 uma farra em minha casa do mais herege e pagão que consigo, no maior espírito anti-natalicio que me seja possível.

Houve noite fracotas em que estavam meia-duzia de degenerados, ouve outras memoráveis que foi rir de princípio ao fim, com a casa apinhada de bebedolas e drogadolas bem-dispostos.

Se uns vêm com a conversa do costume da paz, da amizade e do amor e outras pessegadas concomitantes, cena que me irrita profundamente, mas na qual não meto nem tenho que meter o bedelho (cada qual…), eu cá não escolho dias especiais para isso, especialmente baseados numa data em que não acredito, simbolizada por figuras em que não acredito, e rodeado de um ritual consumista que me enoja.
O ritual de reunir e oferecer inutilidades a pessoas com quem não falamos o resto do ano em nome de um dia que simboliza um pretenso momento único, que muita boa gente escolhe para se armar em boazinha e recordar valores que deviam pautar a respectiva conduta o ano todo, é algo que dá a volta as vísceras, e na qual, orgulhosamente, não alinho há longo tempo – e espero poder continuar assim sempre.
O natal é hipócrita, consumista, falso-moralista, tudo características que por si só, individualmente, me fariam odiar a época. No conjunto, faz um quadro que me enoja.

Uns passam a época a empanturrarem-se em doces, peru, bacalhau, polvo, o mais que a “tradição”ordena, e a oferecer peúgas com losangos, chocolates e bugigangas dos chineses para simbolizar o “ser bonzinho”, o “lembrar de alguém”.

Eu é mais jolas no frigorifico (única “prenda” que ofereço, símbolo da minha hospitalidade), jogatanas de lerpa, poker e sobe e desce na minha sala, principio de piela no moca, fonte do cabo e onde quer que haja degenerados com bocks geladas que me recebam, manjar ateu que certamente mete porco (ando cá a matutar num glorioso entrecosto cheio da vinhaça, alho e pimentão gloriosamente assado no meu novel forno, c'umas batatinhas novas "primo" cozidas com casca, "secundo" fritas em oleo muito quente...) entoar entaramelado do cântico "puta que o pariu" na altura da missa do galo, e consequente fuga em frente (tenho um Monty Python em DVD, just in case...), completa ausência de doces e fritos da época (o meu natal tem apenas uma forte componente líquida), humor herege e turvo a noite toda, tv em mute com uns cd's pirateados (ou não) a rodar no DVD – em som ambiente, que a vizinhança tem direito a não ter que aturar as nossas diatribes, etc, etc.

E, last but no least, a companhia de alguns bons degenerados, alguns deles camaradas de armas nos blogs – Marlon Brandão, Prof. Bitaites, Vigilant Side Kick, Cheech, o Joanssen (a quem espero não dar raspanetes este ano...), o Ron Jeremias; quiça, com boa vontade, a brigada de Mafra (Nuno Sousa, cá te espero pilantra...), e os “clássicos”, como o Camarão (falta imperdoável no ano passado, dum veterano de muitos natais), a Núria, a Kate e o Diego, o Didi, o Licas, o Batão, o Bandejas, o Álvaro, o Palmeira (grande performance no ano passado, o ultimo a abandonar o bote), o Tiago Pinto, o Nuno Gordo, e tantos outros que injustamente não nomeio.
Lembro aos que não sabem que anos houveram em que o Quim fazia questão de aparecer em minha casa, e eu fazia questão de ter vinho do porto para lhe servir um copinho. Bons tempos…

Este ano, voltarei a fazer do anti-natal um princípio basilar. Vou comprar jolas (este ano talvez haja frigorifico extra na sala, tenho um baixote desligado em casa sob um monte de tralha), tenho 3 garrafas de whisky (bera, aviso já…) meio-cheias (optimismo…) no armário para quem esteja cheio de comida beata.
Os visitantes já sabem, o auxílio ao pecúlio líquido é bem-vindo (no ano passado sobraram meia-duzia de médias…), juntamente com boa disposição, quem necessitar, pode arrochar por lá.

Considerem-se convidados, e livres de comparecer. Se desejarem contactar-me nessa noite (há sempre a duvida sobre onde andam as pessoas numa noite daquelas) podem contactar-me através dos meus telemóveis – 918108731 e 960145000.
Entendidos?

18 comentários:

Anónimo disse...

GRANDE ANTÓNIS! REALMENTE O NATAL SEM AS FESTAS DO ANTÓNIS! NÃO É NATAL! E TOCA A RODAR O ANTÓNIS VARIAÇÕES!OU O PIMBÃO! QD PUDER FAREI O POST NO MEU BLOG SOBRE A APRESENTAÇÃO DESSE JÁ MÍTICO CD!
GRANDE ANTÓNIS!
UM GRANDE ABRAÇO
RADICAL@KISCHNET

Vigilant Side-Kick disse...

Lá estarei, sem falta, quando o relogio acusar 1h do dia 25 (antes disso, por respeito aos meus familiares e nada mais, fico a contar os minutos em casa). Levo reforços e ajudo a preparar o que for preciso, como já te tinha dito.

Já estamos em contagem decrescente...

claricinha disse...

Afinal gostas do Natal, só não gostas é de passa-lo com a tua família! Preocupa-te com o teu Natal e deixa o dos outros em PAZ! Lá porque o Natal é uma época de Paz não quer dizer que se faça o contrário, essa propaganda anti-natalicia só mostra a importância que o Natal tem pa ti e a pena que tens de não o passares também em família. Não percebo, se nao gostam do natal, porque é que gastam tantas energias a falar mal dele????

h2loira disse...

tanta conversa para quê?

vais acabar por fazer o que os comuns mortais fazem: juntarem-se com quem gostam para rir e passar um bom bacado...

n te percebo antónio... será que te estou a dar uma grande informação? n te tinhas apercebido que fazes exactamente o mesmo que as outras pessoas? podes n ter fritos e perus em cima da mesa, mas tens outras coisas que para ti têm o mesmo valor que tem o peru ou o bacalhau para outras pessoas! MAISSSS já reparaste que reunes com uma série de pessoas em tua casa no mesmo dia em que as outras pessoas tb se reunem? Se realmente não dás importância ao Natal devias passá-lo sozinho! isso sim, seria uma atitude que se podia qualificar de "pouco cagando para o Natal", assim... considero, segundo o meu ponto de vista, que o celebras também, mas à tua maneira....

sassetti disse...

Vamos permitir que todos passem o Natal a sua maneira(esta frase faz lembrar Xutos...)Se não estou errada esta tradição já leva uns bons catorze anitos. Eu estive nesse 1º Natal.Em que foram trocadas prendas da loja dos 150 e 300 escudos,ainda ninguém imaginava o euro. Houve uma ceia digna dos Reis M.que grande farra, apartir desse ano deixou de haver o tal Almoço de Natal em minha casa e foi subsituido pelo jantar de Natal,era impossivel almoçar com a familia depois de tão grande farra... Eu estou contigo António o Natal é quando um Homem quer,e talvez o mais importante com quem quer...Catarina Sá

Vasco disse...

Lá estarei, a partir dos primeiros minutos do dia 25. Eu também não me preocupo muito com o que se celebra, quando ou com quem, se mete fritos ou cerveja, porco ou vaca(s); quero é celebrar.

Anónimo disse...

Eu n dou importância nenhuma à véspera de Natal. É deprimente, triste, deserta e hipócrita também, como toda a época festiva. Lá em casa aproveitamos apenas o DIA de Natal para fazer uma almoçarada e distribuir os presentes, muito por "culpa" das crianças. E isso não é mau. É BOM. Mas percebo quer o António, quer os restantes "lebreiros" que aqui comentaram. Só no Natal é que se lembram das crianças (excepto o BIBI), dos pobres, dos acamados, dos velhotes, dos sem abrigo, das pessoas que trabalham na véspera de Natal e das famílias que n têm $ para comprar a playstation pró mais novo. E isso, tenho muita pena, mas deprime-me. De há 15 dias a esta parte q não se vê outra coisa na TV, q não sejam reportagens sobre a solidariedade súbita, uma nova doença da globalização. Tenho muita pena, mas esse ambiente de Natal não é para mim. Deprime-me, deixa-me mal disposto. E isto não é demagogia. é a verdade. Gosto mais do dia de natal, é verdade. As pessoas voltaram "quase" ao normal, deixaram de estar afectadas por uma doença que as a ver os concertos de Natal da Dulce Pontes descalça no CCB, depois da Missa do Galo na TVI e do Harry Potter (sim, já ninguém tem direitos sobre o Música no Coração). Eu não gosto dessa ditadura do Natal, nem de bacalhau cozido ou de perú. Gosto sim da alternativa com que nos deparamos na véspera de Natal em casa do Toni Bariações e é por isso que este ano vou voltar. Até de madrugada e em mangas de camisa. Maluco pá.
Bom Natal pra todos.
GALVÃO

sornas disse...

Tanta coisa e ninguém marcou um jantarzito de natal!!

Luijinho disse...

Antonis:

Se não compreendeste a mensagem que pretendi transmitir é um problema que terás de resolver. Eventualmente meu caro, poderá ser o Pai Natal a ajudar-te:)

Brindarei ao teu Natal e ao de todas as pessoas de quem gosto, não só nesta quadra, mas durante todo o(s) ano(s)!!!

Um grande abraço e diverte-te.

antónis disse...

Correcções à Claricinha: Eu odeio o natal, e uma das coisas - e secalhar até era a que me chateava menos - que me irrita é ter a obrigação (que não tenho, porque me furto convictamente) - sim, não venham com merdas porque a maior parte das pessoas fazes destas reuniões um frete, e só esperam que chegue a meia-noite para abrirem as inutilidades, e depois pirarem-se - de estar com malta que não vejo no resto do ano, a falar sobre banalidades, ou merdas que não me interessam para nada. "O natal é uma época de paz" vê o que escreveste e pensa um bocadinho se isso está certo. Se há merda mais hipócrita que isto, é a tipica conversa de ser bonzinho nesta semana, e o resto do ano, caguei bem.
p.s. se não passo com a familia porque não quero, convites para a mansão do meu irmão é coisa que não falta,mas recuso gentilmente.
A H2Loira, beata convicta e empedernida nataleira, procura demonstrar por um pífio A+B que eu, à minha maneira, também festejo o natal, que é como quem diz, no fundo és cá dos nossos. Porque eu junto-me com pessoas, à volta de uma mesa, no dia 24. Bom, não fosse proutra forma, domonstraria o contrário lembrando-te que é exactamente o que faço no resto do ano quando saio à noite: mesa, amigos, copos, parvoíce. Ou não? A diferença, é que quem festeja o natal, fá-lo reunindo familiares, eu faço-o com amigos, e eu estes escolho-os, ao contrário dos familiares; e principalmente, não se trocam inutilidades, mas sim convivio e amizade. O resto, é paródia à época, com bebida a fazer de perús e afins, cartadas a fazer de puzzles, e puro espirito anti época de hipócrisia e consumismo nojentos. Não tenho a certeza se tem 14 anos de tradição (e a loja era dos 180, não dos 150, e ficava em Mafra, onde comprei um perfume para o China - na altura, alcunhado de "fede a milhas" - cujo nome era "Suzzy 4", espécie de Channel n. 4, com odor a bloco sanitário. escuso de dizer que houve uma curta batalha de esguichos com outras essências pavorosas, também de duvidosa proveniência). Este foi o unico natal com algo de natal: houve uma àrvore de plástico, que ficou esquecida até abril do ano seguinte, bolo-rei feito pela mãe do Reinaldo (e que belo bolo, até eu que não como doces gostei daquilo), e montes de caixas com merdas gamadas das mesas. Eu, na altura, comprei uma grade de litros de bock (12 litros...), foi a prendinha. Depois desse, foi o descalabro. Até hoje...

antónis disse...

"porque eu junto-ME"???? ando bonito, ando...

sornas disse...

Com comment's tão longos eu até diria que andas a sentir necessidade de te explicares amor meu :).

Foka_bock disse...

Eu gosto do Natal! Sempre gostei. Respeito a vontade de cada um. Que façam dos amigos a família ou do entrecosto e das bocks o ritual... discutimos forma, mas, é bom observar, não conteúdo. Da minha boca ou, neste caso, dos meus dedos não sairá qualquer imposição da minha perspectiva... mas continuo a gostar mais do meu Natal, embora a tua casa, Antónis, esteja mais confortável de ano para ano. E espero futuros convites fora de época natalícia!

antónis disse...

o amigo foka_bock é sempre bem-vindo naquela casa, qualquer que seja a época, mês, dia ou hora, e nem precisa de convite de qualquer espécie para lá aparecer. aliás, tu e qualquer dos outros compadres cá da tasca.

h2loira disse...

optimo! pq já tenho saudades daquelas petiscadas "chez toi" :)
beijocas!!!

Vigilant Side-Kick disse...

Tens e vais continuar com saudades. Loiras betas com ar afectado não estão incluidas na lista...

Miguel disse...

Este post faz lembrar o Mr Scrooge do Dickens!!

claricinha disse...

Eu nao sou hipócrita, nao ofendi ninguem, portanto espero que as ofensas fiquem por aqui!
Antonis: eu tou-me nas tintas po teu natal, so disse o que disse porque tu resolveste fazer um post "contra" um post do luijinho sobre o natal! entendido?