quarta-feira, 31 de maio de 2006

Insólito


Domingo passado, estava eu com o amigo VLF e Antónis em casa do ultimo, quando de repente oiço algo que me pareceu baterem á porta no puxador. Levanto-me e vou ver se realmente estava alguém a bater. Chego ao cimo das escadas e o que vejo... um vulto de bengala! Acendo a luz e era um velho (cerca de 60 anos), com uma cadela descomunal que olhava admirado para mim. Disse-lhe: - Boa Noite! Parece-me que se enganou na casa... Respondeu-me com um "Pois foi, obrigado" mas só saiu quando eu lhe disse: - Então até amanhã!. Saiu, fechou a porta , contei o acontecimento ao dono da casa e ao VLF, e fomos à janela ver o que se iria passar. Conclusão, a cadela era bem maior do que pensavamos porque o traseunte ficou na boa 30/40 minutos de volta da porta do antónis a experimentar todas as chaves que tinha (também tentou na loja de BB ao lado), convencido que estava a porta da sua própria casa. Uma pequena pérola de domingo....

2 comentários:

antónis disse...

A minha casa é maravilhosa: de homéricas noites natalícias, a hilariantes mascaradas no carnaval, de sessões faca na liga entre marido e mulher (assisti, live, ao grito do ipiranga da mulher do Faquir, enquanto estendia - demoradamente - roupa lavada. Ela dizia "bômembora. a bater numa mulher destidade. num tem burgonha..." ao que ele respondia "anda pa casa, senão levas mais". Houve outra, optima, há uma data de anos: um carro desce a minha rua em rota errante, a 2 km/h. pára a centimetros da parede, sai um casalinho do carro, e zás, chapada na mulher, ao vivo e a cores. Há pouco tempo, foi um policia a enfardar na mulher. Em grande...), a pielas verdadeiramente degradantes, cujos actores me dispenso a denunciar (já tive gente a dormir nas minhas escadas...). a célebre frase que dá sub-título a este tasco ("é caro, mas é limpinho"), foi proferida na minha casa. a lista de "filmes" é vasta, e regularmente acrescentada. O deste Domingo é surreal. Já passava da meia-noite, e acontece isto do nada. Confesso que as tantas estava meio apreensivo com o barrachão, e tentado a chamar os géninhos, para ver se eles o levavam a casa. ainda tentei falar com ele, mas as respostas eram monossilábicas, entrecortados com "obrigados". depois, lá foi à vida dele, e não foi necessário. Bom serviço, mais um belo domingo no 7-A.
P.S. ainda não tive cabeça nem tempo para dedicar um post, com a dignidade merecida, à memória do meu(nosso)amigo Quim. tenho em mãos uma súbida enchurrada de trabalho, que me tem ocupado as tardes,e parte das noites, para além de não estar, nem de perto, refeito do choque. A sua morte, ainda que esperada, dada a sua periclitante condição, foi uma "pancada" tremenda que levei, e fez-me oscilar seriamente. Afinal de contas, foram 15 anos de cumplicidades, entre discussões mais ou menos sérias de tudo e mais alguma coisa, e principalmente, incontáveis horas de brincadeiras e gargalhadas. Quando as aguas assentarem, dedicar-lhe-ei o merecido post. Sendo certo que, quaisquer palavras que aqui ou noutro sitio lhe possa dedicar, serão sempre curtas para descrever a amizade que nutria por ele. Gostava de contar com todos os colegas do Blog para, nesta 6ª feira próxima, nos juntamos todos, e fazer um brinde dedicado à memória do Quim. Na nossa taberna, evidentemente, que era o sitio onde ele mais gostava de estar - com a juventude, de que ele era, inequivocamente, o Rei. Esta é, se bem o conheci, a melhor forma de celebrarmos a sua memória.
P.S.2 o João "Tarzan" quer pendurar um retrato do Quim ao lado de um do irmão, o Sr. António. Aparte a foto que foi publicada aqui aquando do seu falecimento, alguém tem outras fotos do Sr. António ???? vasculhem os arquivos, e informem o J. "Tarzan", ou em comment aqui, que eu faço chegar-lhe a notícia.

PixaComXis Produxões disse...

Talvez o Edu, que é neto do Sr. António Lebre. Pode-se sempre digitalizar